domingo, 20 de fevereiro de 2011

Palavras de alguém que só eu sei quem!



Abro os olhos e vejo um teto branco.
Ao meu redor paredes coloridas e personagens novos em minha história.
Os dias que se passavam tão rápido quando era adolescente, agora parece não ter fim.
Confundo o dia com a noite e meus sonhos com a realidade.
As pessoas vivem a vida sonhando com a liberdade, mas não possuem.
E depois de tanta vida vivida estou aqui com novas regras, novos padrões e novos objetivos.
Hora de acordar, hora de dormir, hora de comer...
São tantas horas para tantas coisas que sobram poucas horas para viver.
Claro que já me dei conta da realidade e sei que não tenho tanto tempo assim...
Mas consciente ou inconscientemente reúno o pouco de forças que tenho para poder ficar.
Com essa força que me resta, danço, rio, choro, escrevo, penso, leio, trabalho...
Ainda estendo e recolho as roupas secas do varal...
Quando eu falo isso as pessoas não acreditam, mas o que elas podem saber mais da minha vida do que eu?
Não duvidem do que sou capaz, acreditem nas minhas histórias, as regras até posso aceitar, mas nunca me impeçam de sonhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário