terça-feira, 1 de março de 2011

Chove lá fora...

Leio enquanto chove lá fora. Paro de ler e fico observando os pingos batendo na minha janela e faz muito tempo que eu não ficava assim, apenas ver a chuva cair. Parada, aqui na minha cama, desligo o som e fico a escutar o barulho da chuva, às vezes forte, às vezes fraca. Contemplando a natureza, algo tão banal, mas como tantos outros que me faz sentir um estranho prazer em sentir solidão.  Uma solidão de momento, uma solidão cheia de sentimentos dispersos como as gotas de chuva que se espalham pela calçada do condomínio.



Eu rabisco o sol que a chuva apagou.
Renato Russo 
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário