sexta-feira, 25 de março de 2011

Madrugada

A madrugada é companheira dos que sentem inquietude. Ela chega rompendo o sossego da alma e abrindo frestas inspiradoras no silêncio...



A madrugada é um momento ideal para escrever,  pelo menos para mim. Para a maioria é o momento para descansar e não se ver envolta por livros, papéis, lápis bem apontados ou dedinhos ávidos para escrever. Para a maioria os livros permanecem fechados, as pontas dos lápis se quebram ou os dedinhos se cansam de digitar papos inúteis pela internet. O corpo está cansado, muito trabalho, estresse, rotina e queremos apenas esperar por mais um dia. Carregar as baterias como muitos dizem.
Eu me rebelo contra isso, acho a madrugada fascinante, misteriosa e extremamente proveitosa. A sensação úmida do sereno, a lua alta e sem aquele ritmo frenético da cidade que nos enlouquece durante o dia.
Eu não sei, mas desde criança a noite me excita, me desperta, me mostra coisas ou me traz pensamentos que ao longo do dia ficam escondidos por todos os afazeres que são necessários à minha sobrevivência na terra.
A madrugada traz paz comigo mesma, me traz simplicidade no olhar, idéias, soluções, prismas diferentes que o dia não me oferece. Ela oferece caminhos que posso trilhar. Um deles é a simplicidade da vida.
A madrugada não recompensa os impacientes. Precisamos estar vazios, abertos e sem exigências para então perceber que a madrugada nada mais é que um presente que resulta em um lindo amanhecer.
.

2 comentários:

  1. "a noite esclarece o que o dia escondeu"

    ResponderExcluir
  2. Olá Melissa, é verdade, minhas maiores inspiraçãos vem com a madrugada. Acredito que fico a noite a sonhar e a buscar sentimentos e mesmo ainda com a lua no ceu, me levanto para escrever, aguardando o sol no ceu aparecer. parabens, Melissa. bum otimo domingo de pascoa pra ti.

    ResponderExcluir