terça-feira, 10 de maio de 2011

Eu risco...


Eu risco dias no calendário.
Dias que já passaram.
E essa é uma daquelas coisas que eu faço sem saber por quê.
Às vezes, riscar dias no calendário me dá a sensação de que a vida voa.
Outras vezes, dá para sentir os dias se arrastando.
Sim, eu sei que o tempo é relativo.
Como também sei que o que vale é o que fazemos com ele.
Não sei ainda o que fazer com o meu tempo.
Será que espero? Será que corro?
Sei que digresso.

Eu risco coisas na minha lista de coisas.
Coisas que já fiz, normalmente.
Essa não é uma daquelas coisas que eu faço sem saber por quê.
Riscar, quase sempre, significa que algo foi realizado, e eu gosto de realizar. 
Realizar é motivador e revigorante.
Porque eu não realizo mais coisas?

Eu risco pessoas da minha vida.
Pessoas que não me acrescentam. Pessoas que eu não tenho nada a acrescentar.
Essa também não é uma daquelas coisas que eu faço sem saber por quê.
Essa é uma das coisas que me faz seguir em frente, com o coração mais leve.
Leva-se muito tempo para aprender que algumas coisas nunca mudam, e no fim, eu acho que eu sempre fui assim.
Mas acredite em mim, eu tento. E tento. E tento.
Jamais desisto sem tentar.
Mas eventualmente, eu desisto.


Eu risco dias no calendário.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário