terça-feira, 24 de maio de 2011

Macaco Caco


Ele me esperou por quatro anos. Ele suportou todos os bolos. Todas as desculpas. Hora ficava com raiva, hora me queria, mas a verdade é que sempre esteve ali, me esperando.

Até o dia em que eu resolvi o deixar entrar na minha vida. Foi uma festa! Quando estávamos juntos era tudo mais colorido, engraçado, gostoso... E como ele me fazia/faz bem!

Esta espera trouxe junto uma bagagem de histórias mal terminadas e ressentimentos. Trouxe uma insegurança do que eu queria e então isso nos afastou.

Afastou entre “aspas”, sempre estávamos ali, por perto.

Tentei esquecer o quanto ele me fazia bem. Tentei escolher outro alguém para substituir o seu lugar. Ledo engano, ele estava muito vivo, aqui dentro. Dentro do meu baú, só esperando minha cegueira passar e poder ver que a alegria era simples, só bastava Eu aceitar.

Depois de muitas porradas e um momento único de lucidez, deixei meu macaco caco voltar para minha vida. Que coisa boa, sensações gostosas, diversão, carinhos esquecidos e que me fez querer mais e mais.

Hoje, eu percebi que deveria ter lutado um pouco mais, porém, seja do jeito que for, quero ele de volta para a minha vida, mesmo que sejam, agora, apenas momentos.

Não sei do futuro, e na verdade, não quero saber. Só aprendi que algumas pessoas não devemos deixar ir, não devemos desistir e que amor pode existir de diferentes formas.

Eu gosto muito de você e ainda bem que você sabe disso.

Meu eterno macaco caco, que canta para mim, que me faz carinho, que me escuta... Poucas horas são suficientes para tornar meus dias mais leves, mais agradáveis.

Seja o que for, venha da maneira que quiser... Só não se perca de mim. 
.

2 comentários:

  1. Olha só que interessante isso.. sabe, as vezes acho que nos apegamos a imagens, a amores passados, e em meio a isso, acabamos no meio do caminho, tentando de alguma forma revivê-los em outras relações, mas sem os seus erros. Buscamos aquele beijo em outras pessoas, aquele perfume, aquele toque, aquele sentimento... Mas sabe, nunca encontramos e só aquela pessoa é capaz... A menos que a gente se proponha a enfim seguir e buscar algo novo e que nos faça sentir amados tmb... meu prazer em ler-te mel... beijos (Felipe Milianos)

    ResponderExcluir
  2. Felipe,
    Meu macaco caco é muito especial. Não andaremos pela vida de mãos dadas, mas viveremos em paralelo, sempre por perto, um ajudando o outro. Obrigada pelos comentários e sinta-se em casa!
    Bjs!

    ResponderExcluir