segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Existe um amanhã...


Etátuas e cofres e paredes pintadas
Ninguém sabe o que aconteceu
Ela se jogou da janela do quinto andar
Nada fácil de entender.

Dorme agora, é só um vento lá fora.

Você começa a entender quando chega perto do que esta pessoa passou e começa a achar fácil pular do quinto andar.

Eu sempre fui muito intensa, ou me jogava em alto mar ou preferia ficar com calor do que me refrescar molhando os dedos na beirinha do mar. Ficar feliz de não conseguir dormir ou triste de conseguir cavar o fundo do poço só para poder ficar pior.

Sempre testei meus limites, mas nunca tive medo da morte. Morte para mim é consequência e não adianta ter medo de algo inevitável.

Uma vez na minha vida eu desafiei a morte, mas desafiei consciente e certa de que ali não era o meu momento. Abusada, atrevida e achando que posso tudo.

Burra, muito burra!

Mesmo que as estrelas começassem a cair
A luz queimasse tudo ao seu redor
E fosse o fim chegando cedo
Você visse nosso corpo em chamas!
Deixa, pra lá...

Quando as estrelas começarem a cair
Me diz, me diz pra onde é que a gente vai fugir?

Desta vez eu fui desafiada e percebi que sou uma formiga diante de um palco magalomaníaco onde trocamos as sensações de uma noite por todas as sensações que podemos ter diante de uma vida. Todas as vezes que eu achava que podia demais, olhava para cara da morte e dava língua, desta vez, sua foice fez um arranhão, arranhão feio, mas consegui escapar. Tá sangrando, tá doendo, mas uma hora vai cicatrizar e toda vez que eu olhar para esta cicatriz, vou lembrar que nós temos que aproveitar a vida sim, que ela realmente não para, mas somente amar como se não houvesse amanhã, para todo resto não vale a pena.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Coisas que só eu sei...



Muito ruim ser grande e sufocar minhas vontades... ser madura e fingir que não foi nada, quando na verdade eu queria ter meus cinco anos, olhar para o que eu desejo e pedir... fazer beicinho, chorar e bater o pé dizendo: eu quero, eu quero, eu quero... mas não posso!

Ficam, minha imaginação e eu, sentindo o gosto, o cheiro, o toque, as sensações... de uma forma tão gostosa que quase penso ser real.

Quem sabe um dia eu sinta tudo isso que só imagino, apenas não espero. A espera pode estragar estas sensações loucas, este desespero em ter você, meu corpo arrepiado só em pensar você perto de mim, a sensação de bem estar quando estamos nos falando... tão bom, tão sutil, tão pleno.

Coisas que só eu sinto e que não quero deixar passar.  Coisas que só eu sei e que estarão guardadas comigo eternamente.

Você chegou, marcou e ficarei sempre com um gostinho de quero mais...

BJ NB

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Manhãs de ressaca


Queria compreensão e apenas encontrei ira.
Queria desejos saciados e levei um banho de água fria.
Queria ser livre, mas minhas asas não conseguem bater dentro desta jaula chamada 'sociedade'.

Quero me libertar deste mundo hipócrita, onde as pessoas acham que podem determinar o caminho das outras. Acham que podem julgar pelo que estão vendo, pois é impossível saber o que o outro realmente sente e pensa.

Cada vez mais me afogo em noites disfarçadas de liberdade. Quero doses cada vez maiores e mais fortes de sensações. Que seja o que tiver que ser. Realmente, agora, não me importa mais saber quem vai ganhar o cabo de força, se sou eu ou a vida. Não preciso de chances para chegar ao fim e constatar que nada muda, que as pessoas continuam tacanhas.

Eu vivo o momento, eu vivo o instante e vou continuar aproveitando o que não param de me oferecer. Indo agora ou daqui a 10 anos tanto faz. Cansada deste mundo cão. 

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Faça o que quiser fazer...



Não quero amor de fim de noite. Não quero amor de uma noite só. Não tenho mais idade e nem saco. Não sei mais paquerar ou fazer joguinho de “não te quero só pra você me querer”. Não preciso que me queiram para me sentir feliz. Tenho foco. Sou mulher de um homem só (quando quero!). Não preciso de conversinha com ex-rolos no MSN porque sei bem o que eu quero. Não preciso de homem para massagear meu ego. Não preciso testar meu poder de sedução mantendo possíveis casos amorosos na internet e/ou manter um banco de reservas com figurinhas repetidas. Não preciso de ninguém para me dizer o quanto sou linda, gostosa e inteligente. Para isso, tenho espelho, academia, papel e caneta. Não preciso usar meu corpo para conquistar alguém. Para isso, tenho palavras e atitudes.
Se você prefere que eu minta, melhor ir embora. Não estou aqui para agradar ninguém.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Eu pago o preço...


Tem jeito não... sou maluca, sou criança, sou boba, sou egoísta, sou da balada, sou dos amigos, sou do bem...

Eu aprendi a me aceitar assim... cair, levantar, mas sempre tirar uma lição de tudo. 

Absolutamente tudo que passamos na vida, acontece para que seja tirada alguma lição nova, algum caminho novo, um novo olhar para uma mesma situação.

Não olhe para o lado e julgue... isso é muito fácil. Aprende a conhecer a si mesmo e vai ver que de repente aquilo que você acha muito errado é a coisa mais certa que você pode fazer na vida.

Eu continuo pagando o preço por ser eu mesma, mas não tem problema... faço um empréstimo, fico a pão e água, mas não desisto de mim.

Seja feliz e deixe as que as pessoas sejam também... aceite a responsabilidade de ser quem você é!


Tum tum tum tum...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Se isso não é amor, o que mais pode ser?!


É impressionante a capacidade de viagem de um ser humano.
É incrível o pensamento dele quanto ao casamento.
O casamento é ciclo, ciclo a dois, sempre.
Mas sempre tentam colocar o bedelho.
E quando fazem isso, sempre dá em alguma bosta.

Caros, este ato de casar é sacramentar dois corpos num só. Duas vidas numa só.
É ter de fato a vontade de ser um. Viver com o outro, viver para o outro.
Ter prazer com o prazer do outro. Em todos os sentidos.
Rir, chorar, inovar, brigar, reatar, um casal tem isso tudo.

Saber pedir desculpas. É, isso mesmo, saber pedir desculpas. Pois isso também causa desgaste. O outro diz que está tudo bem, mas aquilo o está consumindo e depois: BOOOOOMMMM! Estoura e diz coisas feias que não deveriam ser ditas.
Amar é perdoar,  saber que ele é ser humano e pode errar, mas também tem que saber consertar.

Se você ama, quer continuar casado, mesmo com as coisas difíceis, precisa discutir a relação, colocar tudo na mesa, e acertar: ‘isso tá certo’, ‘isso tá errado’, ‘isso não pode mais acontecer’, ‘isso me machuca’, ‘isso me incomoda’...

SE VOCÊ AMA, CONSERTE! CONSERTE POR ELE, POR ELA, POR VOCÊ, PELO AMOR, PELA VIDA A DOIS. POR UM MUNDO MELHOR.

Rafaella Neumann